Home | Notícias | Fotos | Vídeos | Anúncie | Contato

Quinta-feira, 19 de Outubro de 2017





Unicef pede ajuda urgente de US$ 220 milhões para crianças sírias
Aproximadamente 6 milhões de crianças sírias precisam de assistência


16 de Junho de 2017 - 11:15           principal  |  imprimir - Enviar Materia

 
O Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) informou nesta sexta-feira que precisa imediatamente de US$ 220 milhões para ajudar 9 milhões de meninas e meninos que vivem precariamente na Síria e em outros países da região.

Aproximadamente 6 milhões de crianças sírias precisam de assistência urgente para sobreviver e mais 2,5 milhões estão acolhidas em países próximos e também demandam socorro imediato, de acordo com a coordenadora do Unicef na Síria, Amam Geneviève Boutin.

Sem uma "urgente injeção de dinheiro", o Unicef precisará cortar programas básicos, entre eles a entrega de água potável e os serviços de saneamento para 1,2 milhão de crianças que moram em campos de refugiados, acampamentos informais ou estão acolhidas em comunidades. Além disso, será necessário reduzir ou acabar com programas de saúde e a com a distribuição de alimentos essenciais para a sobrevivência de 5,4 milhões delas. A informação é da Agência EFE.

Segundo Amam, se o organismo não conseguir tais valores também será preciso cortar a ajuda em dinheiro dada a 500 mil meninos e meninas para ir à escola em vez de trabalhar.
"Temos que pensar que não estamos ajudando os sírios só agora. Estamos pensando no futuro deles. Atualmente, 2 milhões de crianças sírias estão fora das salas de aula. Precisamos evitar de todas as formas que esse número aumente", disse a coordenadora.

Ainda de acordo com Amam, manter meninos e meninas na escola não evita apenas que eles deixam de estar na rua trabalhando, mas também previne a exposição a outros perigos, como o abuso sexual, e reduz a incidência dos casamentos precoces.










Plantão

.
18/10/2017 - 14:26   Polícia investiga se dentista e empresário falsificaram atestados para encobrir crimes
18/10/2017 - 14:22   Cena da morte de Irene em ´A força do Querer´ bomba nas redes sociais
18/10/2017 - 14:19   Delegado diz que carta deixada por pai que matou filha não tem relação com o crime
18/10/2017 - 14:16   Campanha de doação de brinquedos "Compartilhe o Natal" é lançada amanhã
18/10/2017 - 14:15   Presos deverão pagar pela própria tornozeleira eletrônica
18/10/2017 - 14:13   Brasil conquista quatro ouros em olimpíada de astronomia e astronáutica
18/10/2017 - 14:12   PSB destitui líder pró-Temer e oposicionista assume bancada
18/10/2017 - 09:27   Ninguém acerta as seis dezenas e prêmio da Mega-Sena vai a R$ 4 milhões
18/10/2017 - 08:20   Pela 2ª vez no ano, governo autoriza reajuste nas tarifas postais dos Correios
18/10/2017 - 08:00   Pais tentam mobilizar cidade no interior por cirurgia de bebê
18/10/2017 - 08:00   Robozão da Gazin foi a atração principal nesta terça-feira em Itaporã
18/10/2017 - 07:30   Famílias de vítimas de voo da Chapecoense querem barrar estreia de documentário
18/10/2017 - 07:29   Nova diretoria do Simted de Itaporã toma posse no dia 28 de outubro
18/10/2017 - 07:28   Confusão por R$ 50 termina com homem esfaqueado em residência
18/10/2017 - 07:27   Grupo francês pode ter encontrado causa anatômica para a dislexia
18/10/2017 - 07:20   Falta de fiscalização aumenta risco de acidente nas estaduais
18/10/2017 - 07:19   Jovem sobrevive após levar pauladas, tiros, e ser enterrado com vida
18/10/2017 - 07:16   MS terá orçamento de R$ 14,4 bilhões em 2018
18/10/2017 - 07:15   Quarta-feira tem calor de 38ºC e pode chover à tarde em MS
18/10/2017 - 07:02   Odilon e Nelsinho seriam hoje os senadores eleitos por MS
 
 


















Itapora Agora - Onde a Noticia Acontece

(67) 8171-8561 - Mande um whats!