Contato: (67) 98186-1999 - Mande um whats!
Home | Notícias | Fotos | Vídeos | Anúncie | Contato

Segunda-feira, 15 de Outubro de 2018





Mato Grosso do Sul deixou de produzir R$ 3,7 bi por conta de acidentes de trânsito
Valor corresponde ao que seria gerado pelo trabalho das vítimas


15 de Maio de 2018 - 10:45           principal  |  imprimir - Enviar Materia

 

Mato Grosso do Sul deixou de produzir R$ 3,7 bi por conta de acidentes de trânsito

 
 
Um estudo apontou que Mato Grosso do Sul deixou de produzir R$ 3,7 bilhões em 2017 por conta da violência no trânsito. Esse valor corresponde ao que seria gerado pelo trabalho das vítimas, caso não tivessem se acidentado. No ano passado, 625 pessoas morreram e outras 992 tiveram invalidez permanente no Estado, conforme o estatísticas do Seguro de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Via Terrestre (Dpvat)

Conforme os cálculos do Centro de Pesquisa e Economia do Seguro (CPES), órgão da Escola Nacional de Seguros, que realizou o estudo, o valor deixado de produzir no Estado por conta dos acidentes representa 4,82% do Produto Interno Bruto (PIB) de Mato Grosso do Sul.

“O que mais chamou atenção é que o Brasil vinha de um período de queda dos indicadores de violência no trânsito. Mas, nesse último ano, os números dispararam, voltando ao cenário de 2015. E com características muito preocupantes: 90,5% das vítimas estão na fase economicamente ativa e mais de 74% dos acidentes envolvem motocicletas, fazendo com que 59% dos acidentados sejam os próprios condutores”, alerta a economista Natália Oliveira, do CPES, coordenadora do estudo.

O estudo aponta ainda um aumento expressivo do número de vítimas fatais e com invalidez permanente em Mato Grosso do Sul. De 991 em 2016 subiu para 1.617 no ano passado. Assim, o impacto total das perdas produtivas foi 63,2% maior no período.

Em todo o Brasil, a violência do trânsito provocou um impacto econômico de R$ 199 bilhões no ano passado, ou 3,04% do PIB nacional. As perdas correspondem a acidentes que mataram 41,1 mil pessoas e deixaram 42 mil com invalidez permanente no país. Na comparação com 2016, o impacto foi 35,5% maior.

Representando 27% da frota nacional de veículos, as motos são responsáveis pelo maior número de acidentes no Brasil e também de vítimas. Foram 285.662 sinistros no ano passado. Os homens respondem por 88% das indenizações por morte em acidentes com motocicletas. No caso de acidentes de motos que resultaram em sequelas permanentes, 79% das indenizações também foram para vítimas do sexo masculino.

“A motocicleta, que é a solução de muitos transtornos no trânsito e também o meio de transporte de classes menos favorecidas, está tirando de circulação uma boa parte da população economicamente ativa. Ainda não temos uma consciência para a utilização desse veículo. Faltam educação, fiscalização e respeito”, acrescenta Natália.

São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro lideram as estatísticas de perdas decorrentes dos acidentes de trânsito. O Centro-Oeste sofreu a maior perda em comparação com o PIB. O impacto da violência no trânsito consumiu 4,86% do PIB regional, seguido das regiões Nordeste (3,8%), Sul e Norte (3,4% cada).










Plantão

.
14/10/2018 - 18:05   Jovem é preso após furtar residência
14/10/2018 - 17:53   Criança Feliz completa 2 anos com mais de 300 mil visitas
14/10/2018 - 17:51   Violência contra mulheres impede acesso a serviços de HIV, diz ativista
14/10/2018 - 17:48   Identificados gentes que tornam a cana-de-açúcar mais resistente à seca
14/10/2018 - 17:27   Banco inicia serviço de transações financeiras por WhatsApp
14/10/2018 - 17:25   Revisão no ensino médio prevê ao menos duas formações para estudantes
14/10/2018 - 17:19   ONU alerta para retrocessos na eliminação da pena de morte no mundo
14/10/2018 - 16:54   Encerra hoje o prazo de inscrição para concurso do IFMS
14/10/2018 - 16:34   Marielle Franco será homenageada no Carnaval 2019
14/10/2018 - 16:20   Semana Nacional de Ciência e Tecnologia será nas aldeias Bororó e Jaguapiru
14/10/2018 - 15:33   PMA autua três por pesca ilegal no rio Pardo e Anhanduí
14/10/2018 - 14:25   Conab prevê safra recorde em 2018/19, com soja e milho liderando
14/10/2018 - 13:15   Em Campo Grande Jovem é baleado ao sair de boate
14/10/2018 - 11:45   Alto Comissariado da ONU condena violência durante eleições no Brasil
14/10/2018 - 11:30   Jovem é executado a tiros na frente da esposa
14/10/2018 - 10:45   Secretário-geral da FIBA morre após sofrer ataque cardíaco
14/10/2018 - 10:45   Manufaturados perdem participação nas exportações em 2018
14/10/2018 - 10:40   Ciclista sofre atropelamento e fica em estado gravíssimo
14/10/2018 - 09:15   Motorista colide de frente com carreta e morre
14/10/2018 - 08:42   Candidato agora só pode ser preso em flagrante
 
 


















Itapora Agora - Onde a Noticia Acontece

(67) 98186-1999 - Mande um whats!