Home | Notícias | Fotos | Vídeos | Anúncie | Contato

Quinta-feira, 19 de Outubro de 2017





Senado aprova projeto que dá mais poder a delegados na Maria da Penha



11 de Outubro de 2017 - 14:00           principal  |  imprimir - Enviar Materia

 

O Senado aprovou ontem (10) um projeto que altera a lei Maria da Penha e traz uma série de especificações sobre atendimento à mulher vítima de violência doméstica.

O texto depende agora da sanção do presidente Michel Temer para entrar em vigor.

Um dos principais pontos de mudança na lei é que a partir de agora, medidas protetivas de urgência podem ser concedidas pelo delegado de polícia. Pela legislação em vigor atualmente, essa era uma atribuição do juiz.

A transferência de competência da Justiça para a autoridade policial gerou controvérsias.

Associações de defesa dos direitos das mulheres falam em inconstitucionalidade do projeto, o que pode gerar questionamentos na Justiça. Pela Constituição, só o Judiciário pode decidir sobre medidas que tratam de direitos, como o de ir e vir.

Argumentação semelhante é apontada pela magistratura, que alega que a determinação de um delegado não tem força judicial.

Já delegados contestam e dizem que muitas mulheres hoje sofrem para ter acesso a medidas de proteção e acabam mais tempo sob risco de uma nova agressão.

Segundo o projeto, a concessão de medidas protetivas ocorreria diante de situações de risco iminente à vida e integridade física e psicológica da mulher. Nesses casos, o delegado poderia conceder a medida, desde que o juiz seja comunicado em até 24 horas. Em seguida, caberia ao magistrado manter ou rever a decisão.

O Ministério Público também deverá ser consultado sobre a questão no mesmo prazo.

O projeto também inclui o direito a atendimento policial "especializado e ininterrupto" e realizado preferencialmente por profissionais do sexo feminino. O texto também reforça a necessidade de que os Estados e o Distrito Federal priorizem a criação de delegacias especializadas no atendimento à mulher.

A proposta é de autoria do deputado Sergio Vidigal (PDT-ES) e foi relatada pela senadora Simone Tebet (PMDB-MS), que lembrou que nesta terça é comemorado o Dia Nacional de Luta contra a Violência à Mulher.

Tebet citou dados do institutoDatafolha e do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, que indicam que mais de 50% das mulheres não denunciam a violência sofrida. Além disso, 43% das agressões ocorrem dentro da residência da vítima e 61% das agressões são feitas por pessoas conhecidas da mulher.

A lei foi aprovada após dez anos da Lei Maria da Penha.

MARIA DA PENHA

O que é:
Criada em 2006, a Lei Maria da Penha estabelece que violência doméstica -física, psicológica, sexual, patrimonial ou moral- é crime;
Medidas protetivas:
A lei prevê que a Justiça conceda medidas para garantir a proteção das vítimas, em até 48h após a notificação da agressão;
Algumas delas:
> Afastamento do lar;
> Limite de aproximação e proibição de contato com vítima, familiares e testemunhas;
> Proibição de presença em determinados locais;
> Restrição de visitas aos dependentes menores.











Plantão

.
19/10/2017 - 17:36   Sanesul de Itaporã comunica que faltará água em 13 bairros nesta sexta-feira
19/10/2017 - 16:50   Itaporã: chuva chega após tempestade de Terra amenizando o calor
19/10/2017 - 14:31   Ventania derruba árvore e destrói Blazer comprada há uma semana em Dourados
19/10/2017 - 14:22   Nova série da Netflix, ´O Justiceiro´ ganha data de estreia
19/10/2017 - 14:17   Com estoque quase zerado, Hemosul necessita de sangue O positivo e negativo
19/10/2017 - 14:14   Após briga em banho de sol, lutador e Nando podem ser transferidos de presídio
19/10/2017 - 14:09   Águas Guariroba está entre as 150 melhores empresas para se trabalhar no Brasil
19/10/2017 - 14:05   Casal é detido por dar aulas de crossfit sem autorização do Conselho
19/10/2017 - 14:02   Deputados cogitam liminar para retorno dos abates em frigoríficos no Estado
19/10/2017 - 13:58   Manifestantes tentam entrar na Assembleia com faca, bebida e explodem bomba
19/10/2017 - 13:54   Corrêa garante que CPI vai entrar com liminar para retomada de abates
19/10/2017 - 13:51   Suspeito de abusos sexuais oferecia presentes para menores
19/10/2017 - 13:46   Novo trecho do macroanel rodoviário ligará saídas de Cuiabá e Rochedo
19/10/2017 - 12:59   Em Itaporã tempestade de terra deixa município em Alerta
19/10/2017 - 10:08   Batata e alface registram menores preços nas gôndolas
19/10/2017 - 10:00   Estudante de medicina é presa levando ossada para envernizar em chácara
19/10/2017 - 09:38   Jornalista é preso em flagrante depois de receber R$ 7 mil de prefeito
19/10/2017 - 09:33   Lutador que matou hóspede e Nando trocam agressões em presídio
19/10/2017 - 09:29   Ministério Público recomenda exoneração de secretário de educação
19/10/2017 - 09:23   Mobilização de trabalhadores de frigorífico chama atenção no centro da Capital
 
 


















Itapora Agora - Onde a Noticia Acontece

(67) 8171-8561 - Mande um whats!