Contato: (67) 98186-1999 - Mande um whats!
Home | Notícias | Fotos | Vídeos | Anúncie | Contato

Domingo, 24 de Junho de 2018





‘Sem banco’ há 52 dias, moradores de cidade no sul de MS trancam o Banco do Brasil
Somente serviços do caixa eletrônico eram feitos


13 de Novembro de 2017 - 16:40           principal  |  imprimir - Enviar Materia

 

 
 

Moradores de Tacuru - cidade a 416 quilômetros ao sul do Estado- fizeram uma manifestação na manhã desta segunda-feira (13) e bloquearam a entrada da agência do Banco do Brasil. A cidade tem, segundo estimativa do IBGE (Instituto Nacional de Geografia e Estatística), 11.284 mil habitantes que estão praticamente sem agências bancárias no município.

De acordo com o sitiante Alberto Duarte Lopes, a agência do Banco do Brasil está fechada desde 22 de setembro. Três funcionários foram afastados por supostas irregularidades e, com isso, sobraram apenas dois bancários. Agora, somente os caixas eletrônicos funcionam no local.

Segundo Lopes, a população e os comerciantes precisam se deslocar 50 ou 70 quilômetros até as cidades de Sete Quedas ou Amambai para achar uma agência bancária. O problema é agravado, pois a Caixa Econômica Federal e a Lotérica já estavam fechadas e o Bradesco possui apenas um ponto com limite diário para movimentação.

“Para os comerciantes e para a cidade prejudica muito. Quando vão em outra cidade para ir ao banco, é um dinheiro que não fica na cidade. Para nós [produtores] precisamos pagar o financiamento do Pronaf (Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar). Se passar da data, paga o dobro”, diz.

O sitiante ainda cita que aposentados e o moradores das duas comunidades indígenas da cidade sofrem mais ainda. “A gente consegue fazer um pagamento pela internet. Mas, eles não. Os aposentados ficam sem orientação”.

Durante essa manhã, comerciantes bloquearam a entrada da agência com carros de boi e máquinas agrícolas. Segundo Lopes, o prefeito, o vice-prefeito e o presidente da Câmara Municipal estiveram no local e a promessa foi de tomar uma atitude dura, como a retirada da folha de pagamento, caso o banco não resolva a situação.

O Banco do Brasil informou ao Jornal Midiamax que o fechamento da agência é motivado por fatores relacionados à violência e que os clientes podem utilizar correspondentes bancários e casas lotéricas.

Leia nota na íntegra

O Banco do Brasil avalia continuamente a estrutura e funcionamento da sua rede de agências. A análise de fatores como segurança, rotina e hábitos de cada praça definem a sustentabilidade do negócio. Várias de nossas dependências tiveram suas estruturas comprometidas em razão das ações criminosas ao longo dos últimos anos, inclusive as que estavam em fase final de obras de recomposição.

Essas ocorrências criminosas têm levado a contingenciamentos, suspensão temporária ou mesmo definitiva do atendimento em alguns municípios do país. O BB lamenta os transtornos ocasionados por fatores alheios à sua vontade. Eventos de sinistro prejudicam a integridade física e emocional de clientes, funcionários e prestadores de serviços. Há ainda o custo financeiro de valores subtraídos e investimentos na recomposição das agências e imóveis de terceiros eventualmente danificados.

Como alternativa à suspensão do atendimento, os clientes podem utilizar correspondentes bancários e casas lotéricas para saques e consulta a saldos e extratos, além da rede Banco 24 Horas para transações de saques, consulta a saldos e extratos, recebimento de benefício e pagamento de contas.

Além dos canais de atendimento físico, os clientes podem realizar transações diversas pela internet, pelo aplicativo mobile e pela central de atendimento, através do telefone 4004-0001 em capitais ou 0800 729 0001 em demais cidades do país.

Associado a essas alternativas, o BB busca sistematicamente ampliar a emissão e aceitação dos cartões de crédito e débito para o consumo de produtos e serviços em substituição ao papel moeda, com ganhos de agilidade e conveniência”.

Denúncias e reclamações

Envie diretamente para os jornalistas do Midiamax sua denúncia, flagrante ou sugestão.

Você nem precisa se identificar. A preservação da sua identidade é garantida constitucionalmente e o jornal respeita sua confiança em nosso trabalho. Quanto mais detalhes, documentos ou informações você enviar, mais rápido o trabalho dos repórteres.

Se estiver no celular e preferir, use o WhatsApp do jornal: (67) 992074330.











Plantão

.
23/06/2018 - 14:22   PRF apreendeu 41 armas de fogo na última semana
23/06/2018 - 14:18   Motociclista perde os dentes após colidir moto em carro estacionado
23/06/2018 - 14:16   Hamilton confirma melhor desempenho e crava pole no GP da França
23/06/2018 - 14:14   Douglas Costa sofre lesão muscular na coxa e não enfrenta a Sérvia
23/06/2018 - 14:00   Jovens nascidos em 2000 devem fazer o alistamento militar
23/06/2018 - 13:56   Homem morre em Dourados após acidente na BR-163
23/06/2018 - 09:50   Sistema informatizado propõe auxilio ao produtor rural na gestão de risco
23/06/2018 - 09:45   Acelerador linear do Hospital do Câncer será inauguração em julho
23/06/2018 - 09:44   Jovem de 24 anos comete suicídio na Vila União em Itaporã
23/06/2018 - 09:30   DOF prende casal tentando levar 273 quilos de maconha para a Bahia
23/06/2018 - 09:20   Governo vai investir R$ 33 milhões em ampliação do Hospital Regional
23/06/2018 - 09:10   Ministro Fachin arquiva pedido de liberdade do ex-presidente Lula
23/06/2018 - 09:00   Deputados estão divididos sobre o rumo da aliança do partido em MS
23/06/2018 - 08:54   Famasul e Sejusp firmam parceria para prevenção de incêndios
23/06/2018 - 08:50   Em Mato Grosso do Sul, 17 estão sob proteção por correrem risco de morte
23/06/2018 - 08:40   Obras do Terminal Intermodal de Cargas vão continuar paradas na Capital
23/06/2018 - 08:27   Estado deve quase R$ 1 bilhão em precatórios e chama 1.378 credores
22/06/2018 - 16:20   Deputado Renato Câmara é entrevistado no Programa Espaço Aberto, com Amarildo Ricci
22/06/2018 - 15:51   Senai irá propor à Aneel auxílio em auditorias do Programa de Eficiência Energética
22/06/2018 - 15:45   Obras e serviços na BR-163/MS exigem pare-e-siga da CCR MSVia
 
 


















Itapora Agora - Onde a Noticia Acontece

(67) 98186-1999 - Mande um whats!