Home | Notícias | Fotos | Vídeos | Anúncie | Contato

Quinta-feira, 23 de Novembro de 2017





Assentados abandonam lotes entregues pelo Incra em MS
Desassistência e comércio irregul


14 de Novembro de 2017 - 08:01           principal  |  imprimir - Enviar Materia

 

 
 

Os 204 assentamentos de Mato Grosso do Sul têm 4.287 lotes vazios, segundo números do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra).

Em algumas cidades, a quantidade de parcelamentos abandonados supera o montante ocupado. A superintendência regional do órgão aponta para compra e venda de terras como principal irregularidade que leva à desocupação, mas a falta de assistência do próprio instituto às unidades também afasta assentados.

Conforme levantamento do Incra, atualizado no início do mês, 27.708 famílias estão assentadas em Mato Grosso do Sul. A capacidade total dos assentamentos é de 31.995, ou seja, 13,3% dos lotes disponíveis estão vazios.

Com 15 projetos de assentamento, Ponta Porã é o município sul-mato-grossense com maior número de lotes desocupados. São 1.501 parcelamentos, que correspondem a um terço da capacidade total na cidade da região sul do Estado, de 4.506 famílias.

Ainda em Ponta Porã, só o Assentamento Itamarati II Fetagri tem 1.142 terras abandonadas. O projeto foi entregue em 2004 e tem estrutura para comportar 1.692 famílias, mas apenas 550 estão instaladas.

O superintendente do Incra no Estado, Humberto César Maciel, discorda dos números levantados pela autarquia federal. “Não é essa a totalidade. Não tenho esse número, mas não é muita coisa”, afirma.

O representante responsabiliza o sistema de informações pela “diferença” nos dados. “A gente notou que a quantidade de lotes disponíveis em determinado assentamento era uma, mas no sistema era outra”. 

*Leia reportagem, de Jones Mário, na edição de hoje do jornal Correio do Estado.

 











Plantão

.
22/11/2017 - 21:58   Recapeamento chega as principais ruas dos bairros e centro de Itaporã
22/11/2017 - 17:20   Jovem de 22 anos é indiciado por armazenar pornografia infantil
22/11/2017 - 16:20   Prorrogação de adesão ao Funrural não sai em 2017
22/11/2017 - 16:09   Integrante do Backstreet Boys é acusado de estupro por cantora
22/11/2017 - 16:05   Airton Sandoval apresenta projeto que proíbe horário de verão em todo o país
22/11/2017 - 15:55   Adolescente leva cocaína para escola e acaba apreendido na Unei
22/11/2017 - 15:45   Após briga com Nando, lutador volta a implorar transferência para SP
22/11/2017 - 15:33   Michel Temer adia decisão em nomear Carlos Marun para ministro
22/11/2017 - 14:10   Nova certidão de nascimento facilita registro de padrasto e madrasta
22/11/2017 - 13:50   Governo lança licitações para drenagem e pavimentação de quatro cidades
22/11/2017 - 13:17   Mulheres ganham 16% a menos do que os homens na Europa
22/11/2017 - 13:10   Brasil pede laudos à Rússia sobre irregularidades da carne brasileira
22/11/2017 - 12:50   Nova droga pode impedir ação do HIV-1 no organismo
22/11/2017 - 11:00   Rússia anuncia que suspenderá compra de carne brasileira
22/11/2017 - 10:40   Professor da UFMS é suspeito de assediar alunas no campus da Capital
22/11/2017 - 10:00   Empresas de transporte são autuadas por descumprirem lei da gratuidade
22/11/2017 - 09:40   Mulher espera por atendimento em UPA vazia e filho faz vídeo para reclamar
22/11/2017 - 09:20   Unicamp aprova oportunidades extras para ingresso universitário
22/11/2017 - 09:00   Novo hospital em Corumbá atenderá 10 mil beneficiários
22/11/2017 - 08:40   Árvore cai com ventania e interdita trecho de rua em Campo Grande
 
 


















Itapora Agora - Onde a Noticia Acontece

(67) 8171-8561 - Mande um whats!