Home | Notícias | Fotos | Vídeos | Anúncie | Contato

Domingo, 22 de Abril de 2018





Após três anos em queda, divórcios sobem 2,5% no país



14 de Abril de 2018 - 07:10           principal  |  imprimir - Enviar Materia

 

Os divórcios extrajudiciais – que não ocorrem perante os órgãos da justiça – aumentaram 2,5% em 2017 em todo o país. Os cartórios de notas, hoje chamados de tabelionatos de notas, lavraram 69.926 divórcios no ano passado, ante 68.232 no ano anterior. Os dados são do Colégio Notarial do Brasil – Seção São Paulo (CNB/SP).

Esta é a primeira alta no número de divórcios extrajudiciais em todo o Brasil após três anos consecutivos em queda: 2016 (-1,3%), 2015 (-2,3%) e 2014 (-0,4%). Segundo o presidente do CNB de São Paulo, Andrey Guimarães Duarte, a mudança foi causada principalmente em razão da lei 11.441 de 2007, que normatizou a realização de divórcio extrajudicial, e da Emenda Constitucional 66, de 2010, que reduziu a burocracia para a separação.

“Havia um número represado de casais que desejavam se divorciar [antes da aprovação das leis]. Agora é normal [o número] que se estabilize ou diminua. Como podemos analisar, houve uma variação positiva, mas nada que saia da curva do normal”, disse Duarte.

De acordo com o levantamento, São Paulo foi o estado que mais registrou divórcios em 2017, com 17.269, número 1,5% maior que os 16.998 computados em 2016. O estado paulista é seguido, respectivamente por Paraná e Minas Gerais. A mesma tendência foi verificada na capital paulista, que apresentou uma das maiores altas do país. Os cartórios registraram na cidade 5.882 divórcios em 2017, 9% acima aos 5.361 em 2016.

Tabelionato de notas

De acordo com o CNB,  o divórcio pode ser resolvido em poucas horas em um tabelionato caso não haja bens a partilhar. É necessário, no entanto, que as partes apresentem todos os documentos exigidos e estejam acompanhados por um advogado.

Podem se divorciar em um tabelionato de notas os casais sem filhos menores ou incapazes. Aqueles que têm filhos com menos de 18 anos devem estar com questões como pensão, guarda e visitas já previamente resolvidas no âmbito judicial. Também é necessário que não exista litígio entre o casal.











Plantão

.
22/04/2018 - 09:10   Vereadora Lourdes Struziati agradece Governador e Prefeito pelas obras no município
21/04/2018 - 20:17   Paratleta de MS conquista medalhas de ouro em competição nacional
21/04/2018 - 20:13   Indicações ao prêmio Troféu Marco Verde continuam abertas
21/04/2018 - 20:12   Faltam poucos dias para fim do prazo de entrega da declaração do IRPF. Tire suas dúvidas
21/04/2018 - 20:08   Paulista é preso com maconha, skunk e haxixe na rodoviária
21/04/2018 - 20:06   Ministério Público libera Morenão até o fim do Brasileirão
21/04/2018 - 15:54   O itaporanense José Calderan Bordin é o novo Presidente do Sindicato Rural de Caracol.
21/04/2018 - 11:39   NAVIRAI: Advogada morre de H3N2 ao dar entrada em hospital
21/04/2018 - 10:50   TJMS será inspecionado pela Corregedoria Nacional de Justiça na próxima semana
21/04/2018 - 10:47   Plantas comestíveis exóticas chamam atenção em feira de Dourados
21/04/2018 - 10:37   Caminhonete com família capota, esposa é arremessada e morre no local
21/04/2018 - 10:36   Índia aprova decreto que prevê pena de morte para estupro de menores de 12 anos
21/04/2018 - 10:35   Vizinho aproveita saída do pai e estupra menina de 11 anos em Dourados
21/04/2018 - 10:14   Grêmio negocia empréstimo de atacante da base ao Paysandu
21/04/2018 - 10:13   Embriagado, jovem chama policial de ´vagabundo´ e é preso por desacato
21/04/2018 - 10:10   Motociclista invade pista contrária e morre em acidente na MS-473
21/04/2018 - 09:29   Paraguai espera conclusão da rodovia Transchaco até 2020
21/04/2018 - 09:23   Carro de luxo furtado em São Paulo é recuperado em Água Clara
21/04/2018 - 09:20   Pavimentação em rodovia não avança e contrato pode ser rescindido
21/04/2018 - 09:04   Aposta do Distrito Federal fatura sozinha R$ 9,3 milhões da Mega-Sena
 
 


















Itapora Agora - Onde a Noticia Acontece

(67) 8171-8561 - Mande um whats!