Home | Notícias | Fotos | Vídeos | Anúncie | Contato

Quinta-feira, 19 de Outubro de 2017





Águas diz que analisa liminar que suspende aumento do prazo de concessão
Termos suspensos pelo TCE aumentavam em mais de 29 anos a concessão


11 de Outubro de 2017 - 08:02           principal  |  imprimir - Enviar Materia

 

Por meio da assessoria de imprensa, a Águas Guariroba confirmou o recebimento da liminar que suspende os termos de aditivos que estendem o período de concessão do serviço de água e esgoto em Campo Grande e informou que o documento está sob análise.

Os termos aditivos a que a liminar se refere são aqueles que prorrogaram em 29 anos e dez meses a concessão à Águas Guariroba para exploração dos serviços de água e esgoto.

Em nota, a empresa respondeu que  "os aditivos contratuais realizados entre a Prefeitura Municipal e a Águas Guariroba estão em conformidade com a Lei 8.987/95, que regula as Concessões, e sustentados ainda em diversos pareceres de juristas especialistas na matéria".

A empresa se colocou à disposição da Justiça para esclarecimentos sobre o assunto e respondeu ainda que “o objetivo dos aditivos contratuais foi atender o interesse público estabelecido na Lei Federal 11455/2007, que obriga as prefeituras a universalizarem os serviços de coleta e tratamento de esgoto".

Em Campo Grande, o prazo é até 2025.

O CASO

O conselheiro do Tribunal de Contas de Mato Grosso do Sul, Jerson Domingos, suspendeu liminarmente dois termos aditivos que, em 2012, estenderam o período da concessão do serviço de água e esgoto de Campo Grande de 30 anos para 60 anos. Domingos atendeu pedido da Inspetoria de Engenharia, Arquitetura e Meio Ambiente (Ieama).

Os dois termos aditivos suspensos hoje na decisão de Domingos, foram firmados entre os dias 23 e 26 de abril de 2012, entre a diretoria da empresa, e o ex-prefeito Nelson Trad Filho. Na ocasião, para operar por mais 30 anos e antecipar as metas de universalização da rede de esgoto, a Águas Guariroba antecipou R$ 38 milhões do valor da outorga para atuar neste periodo adicional.

O primeiro contrato de concessão da Águas Guariroba com o município de Campo Grande foi firmado em 2000, e também tem validade de 30 anos. Para este vínculo, não afetado pela liminar do conselheiro do TCE, foi estabelecida à época uma outorga remunerada de R$ 45 milhões.

Com a decisão de hoje, a Águas Guariroba volta a ter direito de explorar os serviços de saneamento em Campo Grande até 2030, e não até 2060, como previsto nos termos de aditamento, suspensos pelo TCE.

 











Plantão

.
19/10/2017 - 17:36   Sanesul de Itaporã comunica que faltará água em 13 bairros nesta sexta-feira
19/10/2017 - 16:50   Itaporã: chuva chega após tempestade de Terra amenizando o calor
19/10/2017 - 14:31   Ventania derruba árvore e destrói Blazer comprada há uma semana em Dourados
19/10/2017 - 14:22   Nova série da Netflix, ´O Justiceiro´ ganha data de estreia
19/10/2017 - 14:17   Com estoque quase zerado, Hemosul necessita de sangue O positivo e negativo
19/10/2017 - 14:14   Após briga em banho de sol, lutador e Nando podem ser transferidos de presídio
19/10/2017 - 14:09   Águas Guariroba está entre as 150 melhores empresas para se trabalhar no Brasil
19/10/2017 - 14:05   Casal é detido por dar aulas de crossfit sem autorização do Conselho
19/10/2017 - 14:02   Deputados cogitam liminar para retorno dos abates em frigoríficos no Estado
19/10/2017 - 13:58   Manifestantes tentam entrar na Assembleia com faca, bebida e explodem bomba
19/10/2017 - 13:54   Corrêa garante que CPI vai entrar com liminar para retomada de abates
19/10/2017 - 13:51   Suspeito de abusos sexuais oferecia presentes para menores
19/10/2017 - 13:46   Novo trecho do macroanel rodoviário ligará saídas de Cuiabá e Rochedo
19/10/2017 - 12:59   Em Itaporã tempestade de terra deixa município em Alerta
19/10/2017 - 10:08   Batata e alface registram menores preços nas gôndolas
19/10/2017 - 10:00   Estudante de medicina é presa levando ossada para envernizar em chácara
19/10/2017 - 09:38   Jornalista é preso em flagrante depois de receber R$ 7 mil de prefeito
19/10/2017 - 09:33   Lutador que matou hóspede e Nando trocam agressões em presídio
19/10/2017 - 09:29   Ministério Público recomenda exoneração de secretário de educação
19/10/2017 - 09:23   Mobilização de trabalhadores de frigorífico chama atenção no centro da Capital
 
 


















Itapora Agora - Onde a Noticia Acontece

(67) 8171-8561 - Mande um whats!